Quem criou a criptografia e como ela funciona? Tudo sobre criptografia!

A criptografia é uma técnica antiga usada para proteger informações confidenciais transmitidas ou armazenadas. Ela desempenha um papel fundamental na segurança da informação e é amplamente utilizada em várias áreas, como comunicações, transações financeiras e proteção de dados pessoais.

Veja quem criou a criptografia e como ela funciona, fornecendo uma visão abrangente sobre o assunto.

Quem criou a criptografia?

A criptografia remonta a tempos antigos, quando as civilizações começaram a perceber a importância de proteger suas comunicações e informações confidenciais. Embora seja difícil atribuir a invenção da criptografia a uma única pessoa, existem alguns marcos importantes na história dessa técnica.

A criptografia na antiguidade

Acredita-se que uma das primeiras formas de criptografia tenha sido usada pelos antigos egípcios há milhares de anos. Eles desenvolveram um sistema chamado “criptografia de substituição” que envolvia a troca de caracteres para ocultar o significado das mensagens.

Outra civilização que contribuiu para o desenvolvimento da criptografia foi a Roma Antiga. O imperador Júlio César era conhecido por usar um método de criptografia chamado “cifra de César”, no qual cada letra da mensagem era substituída por outra três posições à frente no alfabeto.

Avanços na criptografia moderna

Ao longo dos séculos, muitos matemáticos e cientistas contribuíram para o avanço da criptografia. Durante a Segunda Guerra Mundial, por exemplo, o matemático britânico Alan Turing desenvolveu uma máquina chamada “Enigma” que ajudou a quebrar códigos secretos usados pelos nazistas.

No entanto, foi em meados do século XX que a criptografia moderna começou a ganhar forma. Dois nomes notáveis nesse contexto são Whitfield Diffie e Martin Hellman, que propuseram o conceito de criptografia de chave pública em 1976. Essa inovação revolucionou a forma como a criptografia é utilizada atualmente.

Como a criptografia funciona?

A criptografia é baseada em algoritmos matemáticos que transformam o texto original, conhecido como “texto claro”, em um formato ilegível, chamado “texto cifrado”. Para isso, são utilizadas chaves criptográficas, que são valores especiais que controlam o processo de criptografia e descriptografia.

Existem dois tipos principais de criptografia: simétrica e assimétrica.

Criptografia simétrica

Na criptografia simétrica, uma única chave é usada tanto para criptografar quanto para descriptografar a mensagem. Essa chave é compartilhada entre o remetente e o destinatário da mensagem.

Aqui está uma visão geral de como a criptografia simétrica funciona:

  1. O remetente e o destinatário concordam em uma chave secreta compartilhada.
  2. O remetente utiliza essa chave para criptografar a mensagem original, produzindo o texto cifrado.
  3. O texto cifrado é transmitido pelo canal de comunicação.
  4. O destinatário utiliza a mesma chave para descriptografar o texto cifrado e recuperar a mensagem original.

A criptografia simétrica é geralmente mais rápida do que a criptografia assimétrica, mas exige que a chave seja compartilhada de forma segura entre as partes envolvidas.

Criptografia assimétrica

Na criptografia assimétrica, também conhecida como criptografia de chave pública, são utilizadas duas chaves diferentes: uma chave pública e uma chave privada. A chave pública é compartilhada amplamente, enquanto a chave privada é mantida em sigilo.

Aqui está uma visão geral de como a criptografia assimétrica funciona:

  1. O remetente utiliza a chave pública do destinatário para criptografar a mensagem.
  2. O texto cifrado é transmitido pelo canal de comunicação.
  3. O destinatário utiliza sua chave privada correspondente para descriptografar o texto cifrado e recuperar a mensagem original.

A criptografia assimétrica é especialmente útil quando há muitos participantes envolvidos, pois elimina a necessidade de compartilhar uma única chave secreta. Além disso, ela oferece recursos como autenticação e assinatura digital, que ajudam a garantir a integridade e a autenticidade das mensagens.

Tipos de criptografia

A criptografia evoluiu ao longo do tempo, resultando em diferentes tipos de algoritmos e métodos. Aqui estão alguns dos tipos mais comuns de criptografia:

  1. Criptografia de fluxo: Nesse tipo de criptografia, cada caractere do texto claro é combinado com um caractere da sequência de chave para produzir o texto cifrado. Um exemplo conhecido é o algoritmo RC4.
  2. Criptografia de bloco: Nesse tipo de criptografia, o texto claro é dividido em blocos fixos e, em seguida, cada bloco é criptografado separadamente. O AES (Advanced Encryption Standard) é um exemplo amplamente utilizado de algoritmo de criptografia de bloco.
  3. Criptografia hash: Esse tipo de criptografia é usado para criar uma representação única e irreversível de dados. O algoritmo SHA-256 é um exemplo comum de função hash.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *